Verdades sobre o Fiat Uno

{E03BCE4C-D2D3-4456-BA7A-F70E7CC14E8B}_Fiat-Uno-30-cx-cigarro
Mille carregado com as compras de fim de semana

“Prepare-se para o VELHO UNOLLA”
Atoratoa sobre Fiat Uno

“Uno-duni-tê, salame-linguê, o escolhido foi VOCÊ”
Campanha do Novo Uno chamando o telespectador para participar do Restart

Você quis dizer: Carro de muquirana
Google sobre Fiat Mille

Você quis dizerCarroça
Google sobre Fiat Mille

“Comprei um porque bebe menos que uma CG 125”
Leigo sobre Fiat Mille Economy

“A tampa traseira amassou sozinha?!?”
Dono inconformado com a qualidade da lataria de seu Fiat Mille

“Ué, saiu da linha de montagem incompleto?”
Ayrton Senna sobre Fiat Uno Mille

“TANTO FAZ!! Tanto faz, é você quem determina, tanto faz, vá de álcool ou gasolina, linha um ponto zero Flex, com qualquer um dos dois ela vai, TANTO FAZ!”
Frentista da Texaco sobre Mille Fire

“Bati de Uno e saí vivo”
Chuck Norris sobre Fiat Uno

“É a Brasilia da Fiat”
Leigo dos anos 1980 sobre Fiat Uno

“Fui eu quem criei!”
Getúlio Vargas, o presidente “pai dos pobres”, sobre Fiat Uno

“Tron de pobre”
Pier Giorgio Tronville, que perdeu o projeto para Giugiaro, sobre Fiat Uno

“É foda, não consigo pegar ninguém!”
Bino sobre seu Fiat Mille

“Como se chama um depósito de Mille? Um Millaral! Há-há!”
Gugu sobre Fiat Mille

“Sai por R$ 3.968,97.”
Corretor sobre seguro do Fiat Mille

“Mais uma família morre em acidente de trânsito. O carro envolvido, um Fiat Mille, bateu em uma bicicleta a 15 km/h, deformando-se totalmente”
Jornal Nacional sobre Fiat Mille

“Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário.”
Frase real da Wikipedia sobre Fiat Uno

“Graças a Deus não pegou fogo!”
Dono de Uno (a frase é repetida cerca de 600 vezes ao dia)

“Três pessoas morrem de asfixia ao permanecer em carro por dois minutos”
Folha de São Paulo sobre Fiat Mille

“Roda até com Coca-Coca no tanque!”
Cledorvino Belini sobre Fiat Uno

“O dônú deçí bagúiu dévi sê póbri”
Dona Filó sobre Fiat Uno

Vergonha- Fiat Uno-Honda Civic
O Fiat Uno é baratinho? Tem certeza?

Fiat Uno Milho (você está no Bizarrices Automotivas, então não estou falando do baralho do caralho joguinho de cartas tosco, que o povo rouba aos montes e já deu inúmeros homicídios) é um compacto apresentado ao mundo em 20 de janeiro de 1983, que tinha a missão de fazer sucesso em todo o mundo e substituir o 147 no Brasil, onde chegou em 1984. O carro, projetado por Giorgetto Giugiaro, ganhou a versão Mille (o primeiro desgraça 1.0 do mercado), resistiu ao lançamento do Palio, recebeu reestilizações e se mantém duro (ui) até os dias atuais, acompanhado de sua releitura tosca, o Novo Uno.

Fiat Uno 1986 0022010114183843

O Uno possuia conceito simples e moderno. Seu motor era transversal, com a tração dianteira e a suspensão, McPherson nas quatro rodas, com mola helicoidal à frente e feixe de molas atrás. Nos dias atuais parecem soluções normais, mas em sua época, era incomum. Vide o Gol, que só na atual geração passou a ter motor transversal. Sem contar as “peculiaridades” como estepe no cofre do motor e a única palheta de limpador de para-brisa dianteiro. De tão bizarrinho, ganhou o apelido de “bota ortopédica”.

foto0034d
As rodas do Uno R nem sempre são encontradas

Afinal, o Uno era todo quadrado, dos faróis aos vidros. A grade, enorme, diminuiu com o passar do tempo. A maçaneta do modelo duas-portas era ruim de manusear e era assim por motivos aerodinâmicos (ironicamente, seu Cx era de péssimos 0,36 – bom, pelo menos ganha do antecessor 147, que tinha Cx de 0,50!).

57dbd_uno tunado14
“Tentei melhorar a aerodinâmica, eu juro!!!!111”

Com o passar do tempo veio a família Restart Uno: Prêmio (depois passou a se chamar Duna, quando era produzido na Argentina), Elba (que ganhou o sobrenome Weekend na versão quatro portas) e Fiorino, nas versões pick-up e Furgão (esta sobrevive até hoje e é bastante utilizada por desocupados fora do seu horário de trabalho na lavanderia para fazer cavalos-de-pau).

fiat-fiorino
O nome é o mesmo... Já o resto...

O motor do Uno podia ser o 1050 Fiasa (1048 cm³ a gasolina com 52 cavalinhos; este motor não podia ser 1000 porque pagaria mais imposto), 1.3 na versão S (1297 cm³ a gasolina com apenas 58,2 cv) e o 1.3 movido a álcool (59,7 cv, usado no S e no CS). Todos eram suficientes para o pouco peso do Mille, cerca de 200 kg.

9524478_1

A bota até que fez sucesso, mas nunca a ponto de incomodar os líderes de segmento (o Monzera, praticamente um puteiro sobre rodas na época, e o Gol, que em 1987 se isolou no ranking de mais vendidos). Isso até, surgir em 1990, o...

Mille
S11 ARQUIVO SAO PAULO 20.08.1990 / JORNAL DE CARRO / AUTOMÓVEL / FIAT DO BRASIL - UNO MILLE. FOTO OSWALDO L. PALERMO/AE

No Brasil, os carros 1.0 pagariam mais impostos até o fim dos anos 1980. Já em 1990, a Fiat convenceu o governo a incentivar carros de baixa cilindrada. E os governantes, enrolados pela montadora, passaram a diminuir os impostos para motores de até 1000 cilindradas. Muito esperta, a Fiat encolheu o 1050 Fiasa (oriundo do 147) para 994,4 cm³, a fim de equipar o novo derivado pelado do Uno, o Mille (não vou dizer porque este nome foi escolhido).

O Mille deu origem a bixeiras concorrentes como Gol 1000, Chevette Junior e Escort Hobby. Desde então, cada vez mais opções com motores subdimensionados foram surgindo no mercado e até hoje mais da metade do total de carros vendidos no Brasil são 1.0. Então se você anda de carro mil e sofre com isso, a culpa é da FIAT, a famosa Família Italiana Atrapalhando o Trânsito.

fiat-uno_1990_interior
Tapetes de borracha viraram opcionais. De série, vinha  jornal com as manchetes dos escândalos de Collor.

O Millera passou a ser o modelo mais vendido da Fiat sendo a versão mais vendida e de maior sucesso deste automóvel junto ao público brasileiro. Este modelo possuia carburador de corpo simples, lavador de para-brisa mecânico, câmbio com uma marcha a menos, sem retrovisor do lado direito (não era exigido pela legislação brasileira), nem servofreio, nem encostos de cabeça, bancos reclináveis ou saídas de ar nas laterais do painel. A Fiat poderia ter economizado mais e ter feito um buraco na parte de baixo, para o condutotário empurrar o carro com os pés. Para se refrescar, ou escolhia-se o vento da janela ou o bafo quente do motor a ventilação forçada pelo motor de dentista. 

Uma peculiaridade do Mille é que, em compensação, ele era um ótimo carro para fumantes, pois mesmo nessa versão capada de tudo ainda tinha cinzeiro no painel, que corria de um lado ao outro do painel e podia ser retirado pra coletar as cinzas de quem fumava no banco traseiro. Anos depois o cinzeiro foi abolido, pois os donos fumantes reclamavam que seus carros valiam 50% a menos na hora da venda.

uno_mille_abre_200682218461

O Mille gerou polêmica: a Fiat alterou o motor para o modelo disponível para imprensa, colocando taxa de compressão bem maior. Desconfiou-se, e no final a armação foi descoberta. Mas isso não fez mal às vendas, que já eram 45% do total de Uno.

68747545_1-Imagens-de-UNO-MILLE-ELECTRONIC-94-04-PORTAS

Em 1992 surgiu o Mille Eletronic, que “não precisava de catalisador” (???) e que enganava: apesar do nome, a injeção não era eletrônica, e sim apenas a ignição, que passava a ser a do 1.5 i.e., sendo que o carro ainda tinha carburador... A novidade do modelo eram as quatro portas, e justamente as de trás abriam pouco... sem falar que os vidros só desciam até a metade, o que deixava qualquer criança puta da vida.

1278333788378_f
Clique para ampliar. Depois, diga quais são os itens de série do Mille SX

Depois, o Mille ficou disponível apenas na versão SX, que ficaria em linha até 1997, já convivendo com o Fiat Palio. E não é que o Millera escapou da tentativa de assassinato? Seu custo-benefício garantiu um fôlego, e sobreviveu sem mudanças até 2000, com a chegada do modelo Smart, que por sua vez foi sucedido pelo Fire.

uno pega fogo
Mille Fire

Em 2004 o Mille recebeu a pior de suas reestilizações, com a grade de Doblò que não harmonizava com os faróis e a traseira que dividia opiniões. A grade cromada durou só um ano, pois na linha 2005 o modelo já vinha com a grade de póbri, acompanhada do motor Flex (tanto faaaz!!!). O modelo Way, cover de Land Rover Defender, chegou em 2006.

24481547_1
Este tem para-choques pintados, mas… continua feio. Afinal, é um Mille

Em 2008 veio um levíssimo retoque no visual, acompanhada de pequenas mudanças para favorecer o consumo, que lhe renderam o sobrenome Economy. Os pão-duros adoraram o econômetro, que não os permitia passar de 60 km/h sem pesar na consciência.

fiat-mille-economy
Velho muquirana

Atualmente, o velho Unolla é vendido como Fiat Mille, para que o carro não seja confundido com o Novo Uno. E por falar nele...

Novo Uno
5309267808_0f2d2a93e6

A Fiat, disposta a manter a liderança em vendas no Brasil, lançou o Novo Uno em maio de 2010 (o suspense era maior do que para saber quem matou a Norma de Insensato Coração). Bonito para alguns, horrendo para outros, ele trazia o conceito chamado pela Fiat de "Rounded Square" (quadrado arredondado); era quadrado como o Mille, mas arredondado para se adaptar aos dias atuais. Incluindo os três quadrados fazendo o papel de grade, que não servem para porra nenhuma além de decoração. Segundo as mulheres, o Novo Uno é um dos carros mais "fofos" atualmente.

Ele traz os motores 1.0 e 1.4 EMO e vem nas versões Vivace, Way, Attractive e Sporting. E está se saindo muito bem em vendas, chegando a ultrapassar em vendas (junto com o Mille) os Gol G4 e G5, por apenas um mês...

novo-uno-caiu-roda-1
Uma vez Fiat, sempre Fiat.

As más-línguas dizem que o Uno ganhará um modelo Adventure com motor 1.6 16v E.torQ (e nada de colocar esse motor no Sporting ¬¬). Outro modelo que está nos planos é a versão Sedan, que poderia retomar o nome Prêmio.

Os donos
uno

Não se sabe o porquê de tantos motoristas de Mille fazerem barbeiragens no trânsito. E o pior é que estes motoristas demonstram toda a potência dos seus carros nos piores locais possíveis, como nos estacionamentos, nas rampas de garagem e na faixa da direita.

Por conta do baixo peso (também pudera, o carro é de papelão), eles com seus afuderosos motores 1.0 de 65 pangarés banguelas ficam brincando de dar benga em carros importados. Como geralmente "disputam" com motoristas idosos ao volante de carros pesados com motor 2.0, ficam se sentindo tão piloto de fuga quanto um apzeiro. A diferença é que os apzões geralmente correm mesmo, enquanto o folego do Mille acaba depois de 60 km/h.

Geralmente escutam swingueira, axé, pagode e forró naquele "autorrádio" de R$ 79,00 num volume que os donos sofrem para escutar, mas acham que estão contribuindo bastante com a sociedade.

Também existem as vovozinhas que sempre andam a 40 km/h na faixa da esquerda, sendo que seu lugar é na última faixa, levando farol alto até de caminhão carregado na subida. E, nos momentos que você está com mais pressa, o motorista do Mille nunca irá tirar o carro de sua frente, muito menos acelerar (até porque não adiantaria muito...). Sem falar que os pedintes nem se dirigem aos donos de Uno.

uno2
Sonho de quem tem um Uno

Versões do Unolla
uno-s-84-1

S: Versão de liso até a chegada do Mille em 1990. Seu motor era o 1050 do Fiat 147.

CS: Começou com motor 1300 e evoluiu para 1.5 em 1991. Era um pouco mais equipado que a versão S, com calotas (que foram anunciadas com muita importância).

640_480_fiat-uno-csl-1-6-4p-93-93-7-1

CSL: Era o modelo mais luxuoso da linha, com quatro portas. Importado da Argentina, foi descontinuado em 1995. Hoje, é objeto de culto entre antigomobilistas.

imagensbd007-16r

1.5R e 1.6R: Como a Fiat possuia sobras de tampas de porta-malas na cor preta, mandou instalá-las no modelo R, que inicialmente veio com motor 1.5, e em 1991 evoluiu para 1.6, já com novo visual. Em 1993 chegou o 1.6 mpi, com cinzeiro fixo, ao invés do cestinho removível que havia desde o lançamento. Uma peculiaridade destas versões é o rack de teto, uma das coisas mais bregas que um hatch pode ter, mas que a Fiat achava na época que dava mais esportividade. A versão perdeu destaque com a chegada do modelo Turbo.

tras2mille brio
Será que o velho Unolla era um modelo Brio?

Brio: Era um Mille que ganhou um pequeno "banho de loja". Entenda-se por luxos o retrovisor direito, 6 cv a mais, encostos de cabeça e mais uma ou outra coisinha. Mas o acelerador era duro, não tinha luz de afogador, nem termômetro da água, nem temporizador no limpador...

Eletronic: Deixe de preguiça e leia sobre ele lá em cima.

8493834_1

ELX: A reação da Fiat com a chegada do Corsa. Como não podia lançar um novo compacto, a saída foi rechear o Mille com quatro portas, retrovisor direito (loosho), volante com espuma (loosho²), painel com marcador de temperatura (loosho³)...

EP: Somente uma renomeação do modelo ELX, mas já com injeção eletrônica no motor 1.0.

EX: Irmão capado do SX, na época a diferença entre eles não passava de mil reais. O EX trazia peculiaridades como o ícone do boneco usando cinto de segurança no painel de instrumentos, que não contava sequer com um marcador de temperatura. Tinha pneus de bicicleta (145/80 R13) e faltava calotas, deixando expostas as rodas de ferro com copinho. Mas o acendedor de baseados continuava lá!

fiat-millle-sx_1998

SX: O modelo surgiu em 1985 com motor 1.3. Depois renasceu após o lançamento do Palio, em 1996. A versão durou até o surgimento do Mille Smart. Adicionava alguns itens básicos de sobrevivência em relação ao EX, como calotas, vidros verdes e controle interno dos retrovisores. Em 1997 ele se tornou "Young", um apelo ao jovem pé-rapado que buscava seu primeiro meio de transporte particular motorizado de quatro rodas (pois pra isso ser carro, ainda tinha que comer muito arroz e feijão).

mille-smart-1

Smart: Nada a ver com o carrinho feito pela Mercedes-Benz. Esta passou a ser a versão única do Mille, no lugar do modelo SX. Este modelo tinha calotas “modernas” e grade de galinheiro.

1270663991_85168930_1-Fotos-de--mille-Fire-Flex-2-Portas-Vidro-e-travas-eletrica-1270663991

Fire: Surgiu em 2001 com o novo motor Fully Integrated Robotized Engine (motor totalmente feito com robôs), mas que todo otário acha que “bota fogo” em seus concorrentes. Passou a usar o então novo logotipo redondo da Fiat (que já ficou desatualizado de novo, com a estréia do logo vermelho em 2007).

mille-way
Repare na parte da frente: amortecedores vencidos?

Way: Tem suspensão 4,4 cm mais alta, apliques nos para-lamas dignos dos antigos Adventure (que não eram tão exagerados quanto os atuais), adesivos, para-choque sem pintura... O Way é o modelo com apelo off-road para quem só tem condição de comprar um Mille. Quem compra acredita estar ao volante de um jipe, apelo reforçado pela simplicidade extrema do interior. O modelo foi lançado em 2006 e recebeu mudanças leves em 2008. Esta versão também está disponível para o Novo Uno, com motor 1.0 ou 1.4. O nome surgiu da adaptação do típico “uai!” dos mineiros.

lanc_280808_mille_ab

Economy: Lançado em 2008, este modelo possui econômetro, pneus de baixo atrito e outras alterações para economizar até 20% de combustível. Pode até não fazer mais de 22 km/l, mas é de longe o carro mais econômico desse mercado infestado de carros flex beberrões.

1273121566944_39
E o bambu?

Ecology: Protótipo apresentado em 2010, a favor do meio ambiente. Possui motor 1.0 com Start-Stop, tecidos feitos a partir de garrafas PET, células fotovoltaicas no teto, além dos parachoques de... bambu!

seguroautofacilunocabrio

Cabrio: Carro-conceito feito especialmente para o Salão de São Paulo de 2010. Ele usa o motor 1.4 turbo do Punto T-Jet, e possui “grelha” do câmbio semelhante às Ferrari e traseira com novas lanternas. Quer um? Desista, o carro é único e seu desenvolvimento consumiu um milhão de reais. Se você estiver disposto a gastar o valor de uma Ferrari num Uno, quem sabe a Fiat não te vende...

uno-turbo-3

Turbo: Lançado em 1994, é o rei dos Uno. Para criar este monstrinho (nbsc), a Fiat optou por instalar o turbo Garrett T2 e aproveitou para modificar o modelo, que ganhou itens que permanecem exclusivos para o modelo (ou não, já que os xuneiros adoram colocar "boriquite" de Uno Turbo em seus Mille podres). O exterior ficou bem mais interessante com novos para-choques, aerofólio, faróis de milha, rodas de liga leve, novos instrumentos, novo cano de escape e alterações na suspensão, transmissão, freios... Era praticamente outro carro.

34509648_1
Bom, o volante era opcional, mas o painel era completo!

Seu motor era 1.4 turbo (ah vá!) de 116 cv. E deixava qualquer carro nacional na poeira quando o assunto eram as acelerações – até o Vectra GSi, que virou o ex-fodalhão neste quesito, e ainda em 1994 perdeu para o Tempra Todas Turbo. Por conta do baixo peso, andava tanto quanto seu herdeiro, o Punto T-Jet, também 1.4 turbo, mas com 152 cv.

novo-fiat-uno-vivace-way-1.0_03

Vivace: Quem quer comprar o Novo Uno e tem menos grana pode optar por esta versão de póbri, que nem tem para-choques pintados, muito menos qualquer outra coisa. Uma vergonha, já que hoje em dia até o próprio Mille sai com parachoques pintados.

fiat-novo-uno-vivace-1273271414895_560x400

Attractive: Modelo 1.4 de entrada, mas tem pouca diferença de desempenho e decência em relação ao Vivace 1.0. Ou seja, acaba ficando inatrativo.

fiat-uno-sporting_04

Sporting: Provavelmente o pseudo-esportivo mais manco do mercado, pois tem o mesmo 1.4 8v de meros 88 pôneis do Unattractive, sem quaisquer alterações. Ao menos a suspensão é esportiva, rebaixada em 0,0001 mm. Embora tenha rodas de Monza SL/E diamantadas, o visual agrada. Mas se o carro for prata, vai passar despercebido.

Verdades
acidente_família
  • O Mille é o carro com a pior deformação de carroceria do mundo.
  • Se quer saber o que é medo de verdade, faça curvas rápidas acima de 80 km/h num Uno. A direção tem a mesma leveza em manobras ou a 140 km/h e a suspensão é tão mole que você vai ficar surpreso de não ter capotado. Pena que as calças já estarão borradas.
  • Se a Fiat trouxesse o Uno italiano sem alterações para o Brasil, os amortecedores não durariam mais do que 5.000 km sob uso intensivo (segundo testes verídicos), e assim, teria que se trocar toda a suspensão!!
  • Mesmo assim, o Uno exige alinhamento periódico (de dois em dois dias) das rodas traseiras, sob pena de desgaste prematuro dos pneus e prejuízo à estabilidade (o carro pode capotar numa curva a 10 km/h, ao invés dos 40 habituais). A suspensão do Uno também tinha tendência de tornar a cambagem mais negativa à medida que o feixe de molas cedia, de acordo com o acréscimo de carga (motorista de 70 quilos) ou tempo de uso (seis dias).
  • Pode-se achar alguns Uno transformados em conversíveis. Compre! O carro tem 10% da rigidez original e capota permeável, sem falar que você vai casar com o carro.
  • Bater em um Uno é garantia de dor de cabeça. Seus motoristas estão sempre certos ou não, e nunca vão assumir a culpa em um acidente, além de nunca terem dinheiro para pagar o conserto do seu carrão (a não ser que eles morram no acidente, o que ocorre em 87% dos casos).
  • O carpete do Uno é inflamável, assim como o próprio extintor de incêndio.
  • Se você ver alguém abastecendo um Mille com um real e vinte centavos de gasolina, fique longe quando o motorista sair com o carro do posto. Geralmente R$ 1,00 é suficiente para encher o tanque e ir até o Acre. Alguém que abastece tamanha quantia em um carro cheira a perigo.
  • A reserva do tanque do Mille permite rodar mais que um tanque cheio da maioria dos outros carros.
  • Só dá para fechar a porta do Mille chutando-a.
  • Não é raro um Unolla ter pontos de ferrugem desde 0km.
  • Alguns Unollas sofrem de um terrível "nhec-nhec", devido à excelente qualidade de montagem.
  • Os vãos entre cada peça da carroceria do Mille tem no mínimo um dedo de espaço.
  • Atualmente, a venda do Mille Way é concentrada em cidades pequenas, sendo fabricados 238 325 479 somente para o estado de Minas Gerais.
  • Os dirigentes da Fiat ficaram putos da vida quando a então ministra Zélia Cardoso de Mello (governo Collor) se referiu ao Mille como um pé-de-boi.
  • Mesmo que você seja corajoso (e desapegado a dinheiro) o suficiente para instalar air-bags no Mille (o que é possível apenas na oficina de Chuck Norris), isso não vai adiantar se você for acertado por uma Passat Variant a 201 km/h.
  • A Fiat estudou adotar o slogan "UNO MILLE. QUEM TEM, NÃO QUER OUTRO CARRO". Só fala bem quem tem!
  • Apesar do Mille ser o carro mais pobre do mercado, falar mal dele para seus donos sempre dá treta.
  • O Mille consegue ser o melhor do melhor do mundo não só em economia, mas também em visibilidade e leveza.
  • Por conta de tantos atributos positivos relacionados à economia do velho Uno, o Palio falhou miseravelmente na missão de matá-lo e sucedê-lo.
  • Verdade nº 29376513451768190105118 sobre o Uno: os donos de Uno são tão preguiçosos e desleixados que nem se deram ao trabalho de ler os números...

04_MHG_FIAT_UNO_1
O que um Uno realmente possui debaixo do capô… um buraco.

66 comentários:

Fabaum disse...

“Bati de Uno e saí vivo”

Chuck Norris sobre Fiat Uno



uUAhUAhuaHAuHAUHAuHA acho q eh o unico jeito mesmo de sobreviver

Roger disse...

eu tenho trauma de infância do Uno, em casa tinhamos um S 87 q foi tirado zero, quando meu pai foi trocar os pneus, colocou rodas de pingo (modelo do gol GTS) aro 13 para por pneus mais largos, pois as rodas originais eram mto estreitas, e vivia dando problemas desde novo, principalmente embreagem, acho q ia 1 por ano (esqueceram de citar q não pode usar o pedal de embreagem para as trocas de marchas). foi vendido no começo de 95 (por milagre) e desde aquela época eu sempre o vejo na mesma região, deve estar ainda com o segundo dono (esse casou com o Uno).

mas o q me da medo no transito é aquelas mulheres de uno, todas andam com o banco bem pra frente, beijando o para-brisa e são "ótimas" motoristas...

FISH disse...

''O carpete do Uno é inflamável, assim como o próprio extintor de incêndio''

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ainda prefiro o Mille ao novo Uno

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

a suspensão do uno velho é a mesma do 147, com feixe de molas transversal atrás, diferente do modelo europeu, por isso que o estepe é montado no compartimento do motor...

Alexandre disse...

estou desde as 13:26 descendo para chegar nos comentários, agora são 16:32

aqui na empresa temos um Miller 2010 ate q ele é bacaninha! hehehe

mais uno é uno... teeenso!

Kainan disse...

O Uno é tão bom que não tem Zona de deformação programada, ele todo é uma.

Léo Lino disse...

O Uno Turbo era 16v???

Júlio Max (Auto REALIDADE) disse...

Atento, hein, Léo?

Lembrei da campanha da Towner "Como levar sete pessoas em um carro menor que o Uno sem asfixiar 2"...

Thiago Barbosa disse...

JULIO, TÁ FALTANDO COISAS AÍ CORRIGE O TEXTO:

"SX: O modelo surgiu em 1985 com motor 1.3. Depois passou a ser o modelo único após o surgimento do Palio, em 1996. A versão durou até o surgimento do Mille Smart."

Entre a SX e Smart veio a EX, que nem tinha marcador de temperatura, apenas o desenho de um bonequinho pdindo pra usar o cinto de segurança

Ah, dentre as verdades não foi citado os faróis fracos, quem tem uno, só anda de farol alto ligado e ainda sim consegue ser mais fraco que um farol baixo de outro carro

Daniel disse...

Eu não sei se outros aqui possuem a mesma opinião, e também não estou querendo criar polêmica, mas esses posts sobre "verdades" já encheram o saco, que tal vcs fazerem isso somente uma vez por semana no máximo?

ricardo_calibra disse...

corrige ai ! o uno turbo tinha motor 1.4 8v turbo com 118cvs!

Thiago Barbosa disse...

Daniel disse...
Eu não sei se outros aqui possuem a mesma opinião, e também não estou querendo criar polêmica, mas esses posts sobre "verdades" já encheram o saco, que tal vcs fazerem isso somente uma vez por semana no máximo?
___________________________________

Discordo, se for assim, as galerias de xuandos pelo mundo terá que ser uma vez por semana, o VC NO BA também e eu acho a seção de verdades divertidas é como uma filial da desciclópédia...

Você por acaso tem um Uno??? Então leve na esportiva amigo, pois ninguém aqui tem a intenção de denegrir ou humilhar alguém. É só humor.

Rafael GBR - Top Gear BR disse...

^^^^^^^^^^^^^
(2)


esse foi grande em!?

Júlio Max (Auto REALIDADE) disse...

Eu sugeri dividir a história entre Mille e Novo Uno, mas assim ficou mais completo, e até uma referência futura...

Henrique disse...

Isso que eu reparei o Turbo é 8 varvula!

até teto solar opicional e direção hidraulica ele tinha(vide os outros Unos)

Daniel disse...

"A novidade do modelo eram as quatro portas, e justamente as de trás abriam pouco... sem falar que os vidros só desciam até a metade, o que deixava qualquer criança puta da vida."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk rimuito

Eu fiquei muito puto,quando andei pela primeira vez num Unolla 4 portas kkkkkkkkk

leandro disse...

ri bagarai!!!!
ia corrigir o uno turbo mas ja escamaram acima nem precisa mais!!!
ba voltando as origens com a serie das verdades! abçs!

Pardo disse...

Eu gosto do Uno, tanto do Uno antigo quanto do novo, aliás aqui em casa temos um Novo Uno Vivace, mas esse está com ar, direção e para choques pintados na mesma cor da carroceria.

Em tempo, em 1996 além da versão SX, tinha a EX que só tinha aquelas calotas copinho dos primeiros 147 e não tinha marcador de temperatura e essas ficaram até 1999, pois em 2000 lançaram o Mille Smart que foi o último Mille com motor 1.0 Fiasa.


Aliás achei injustiça falar do Uno, pois ele é um bom carro e contando com esse Novo Uno já é o quarto Uno aqui na familia, aliás o Uno ou o Mille seriam os dois unicos carros zero alkém do New Beetle que eu compraria se tivesse dinheiro.

Gustavo disse...

Contribuindo:

O Uno Turbo tem motor 1.4 8v e não 16v. E possui 112cv.

Abraço

Leonardo Maturana disse...

Pô, não falaram do painel da primeira versão, com aquelas alavancas de avião véio ao lado do volante.

Estepe na frente é bom, dá menos trampo que embaixo do porta malas e não precisa tirar a mala hehehe

Visibilidade, lógico que tem mais, as colunas têm 0.5 mm.

MAs o pior era as molas que gemiam após uma chuva ou ir numa estrada de terra. Tinha que mandar lavar com óleo de mamona por baixo.

Sam 51 disse...

Corrige ae...

o uno tem FEIXE de molas na traseira e não molas helicoidais...

Rodrigo disse...

minha tia teve um sx preto 4 portas igual da foto era um bom carro . sempre qiz um uno turbo axo perfeito principalmente o amarelo . 1.6/1.5 R
são epicos .

Thiago Barbosa disse...

Leonardo Maturana disse...
Pô, não falaram do painel da primeira versão, com aquelas alavancas de avião véio ao lado do volante.
____________________________________

Comando satélite é o nome

FALHA CRÔNICA DO UNO: Tratamento contra ferrugem, e começa pela soleira: Quem tem uno, vai a dica de um amigo: Tire a proteção de borracha dentro do para lama e injete spray white lub no buraco que passa por dentro da soleira oca

walther disse...

pq a placa do Uno vermelho de 1986 é 'FIRE' ...esse nome não é relativamente moderno???

walther disse...

meu pai por uns 3 meses teve um Mille EP prata 4p com AR CONDICIONADO, VIDRO E TRAVA !!! LOOOOSHOOO AROUND THE WORLD !

Pagamos 10800, fizemos limpeza no radiador, ai a sujeira quando saiu, destapou os buracos e ele começou a vazaar (TRUE STORY), gastamos 200 reais, e vendemos por 11000 !!!

SHUahusAUSAushuaS dei 145km/h com ele, e foi tão tenso quanto dar 175km/h com uma Pug Partner !!

tucomg disse...

tenho um uno 2000 ex basicao mesmo,só tem vidros verdes (grande merda),e o bonequinho com cinto de segurança no painel,é um carrinho bom pra viagens em relação a consumo.tem q colocar no verdades que ele corroe toda numeraçao de chassis,pois o meu sumiu td e tenho q remarca-lo,qd fui vender o vendedor da concessionaria olhou diretamente naquela tarja no assoalho e viu q tinha sumido td e disse q é mal de uno é foda.

Kenji Ashimi disse...

Ahhh se teve o Uno agora tem que ter as verdades do Fusca! XD

A Kranz disse...

Imagina só vc ter que viajar 1000km numa bixeira dessa, onde até o motor é opcional pq ou vc liga o ar ou liga o motor ,ou liga o som ou da a partida rsrs e tem um espaço que é maravilhoso.

Lembro que fui andar em um mille 4p e o meu pe nao passava entre o banco e porta atras kkk de tao apertado que é.

omizeravinho disse...

O 1.6 MPI é meu sonho de consmo

Israel disse...

poderiam ter colocado as fotos daquele Uno que bateu na arvore e ficou pendurado em homenagem as mulheres hhahahhahehhe

Thiago Barbosa disse...

walther disse...
pq a placa do Uno vermelho de 1986 é 'FIRE' ...esse nome não é relativamente moderno???
____________________________________

Pq Fire não é coisa do ano 2000 não, ao contrário do que pensamos. A Itália já possuía esse motor há muitos anos atrás (Será que tô mostrando o quanto nosso mercado é desatualizado em relação a das matrizes européias???) e aí está um exemplar de uno Italiano, notaram a diferença do capô e paralamas? No nosso, ele ainda dobra pra terminar nas laterais

rafael disse...

este krro já nasceu pra micar desde 83....

Eduardo Fujiwara disse...

walther, esse uno vermelho é italiano, o motor F.I.R.E. existe desde 1985 por lá...

outro erro no texto, lá diz que o Uno tem eixo de torção atrás e mola helicoidal, essa descrição só é verdadeira para o Uno italiano, o Uno brasileiro usa suspensão independente nas 4 rodas, com conceito McPherson na frente e atras (por isso que ele precisa alinhar a traseira) junto com feixes de mola...

Victor Rocha disse...

Meu pai comprou um novo Gol mas ainda continua com o seu Uno S 1990, 21 anos de história na nossa família é quase como um irmão!

auritone (o maximo) disse...

Kenji Ashimi disse...
Ahhh se teve o Uno agora tem que ter as verdades do Fusca! XD


meu caro Kenji, o fusca é um projeto de 1938, e tem muito mais qualidades do que o uno

Israel disse...

caracas! esse carro já existia bem antes de Logus, Apollo, kadett...e ainda está sendo Fabricado...Quando o Uno foi lançado, os carros que tinhamos nas ruas era escort, chevette, fusca, delrey, passat, opala, monza, caravan...

Riniyaresu Kaio disse...

Aquele Uno Sultam, conversivel pra exportação, usava qual motor??
Vi um vendendo e aparentemente o carro está bem conservado

jopamacedo disse...

Uno é carro. Quem reclama que ele é pequeno e fracco, deveria ter comprado um modelo maior.
Essa série de post "verdades sobre" já tá enchendo o saco!

jopamacedo disse...

Corrigindo: Uno é um carro simples e que tende bem ao seu propósito.

netto disse...

Na empresa que trabalho compraram um ZERO Km, e tivemos que terminar o serviço de montagem do carro que veio com travas do forro de teto soltas (mal colocadas) borracha de porta solta, e forro dos bancos dianteiros mal colocados, soltando...

Puxa, montei o uno e nao ganhei nada com isso..

O MÁXIMO disse...

jopamacedo disse...
Corrigindo: Uno é um carro simples e que tende bem ao seu propósito.


"fieteiro fanatico detectado"

meu amigo carro é carro, uno e carroça

Tio Chico disse...

jopamacedo disse...

Essa série de post "verdades sobre" já tá enchendo o saco!
-------------------------------

Hmmmm, não tinha enchido o saco enquanto ela tava no Ka, né? Só comprova o que estava no texto: "Apesar do Mille ser o carro mais pobre do mercado, falar mal dele para seus donos sempre dá treta."

Sam 51 disse...

corrige dinovo aee... é MOLAS HELICOIDAIS NA DIANTEIRA E FEIXE DE MOLAS NA TRASEIRA

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

fiat uno pode ser rústico, mas é melhor que ser obrigado a andar de moto... andar de moto por prazer é uma coisa, mas se for por obrigação é melhor ir de fiat uno (mille)...

Thiago Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pardo disse...

A Kranz disse...
Lembro que fui andar em um mille 4p e o meu pe nao passava entre o banco e porta atras kkk de tao apertado que é.



CARALHO!!! ENTÃO QUANTO DE ALTURA VOCÊ TEM??? 2,12 m ????

Pardo disse...

Kenji Ashimi disse...
Ahhh se teve o Uno agora tem que ter as verdades do Fusca! XD



AI NÃO..., avacalhar com o pobre Fusca não.

Pardo disse...

Riniyaresu Kaio disse...
Aquele Uno Sultam, conversivel pra exportação, usava qual motor??



Se for aquele conversível amarelo usava motor 1.3.

Bike disse...

Ao contrario do Gol e de muitos outros, o projeto do Uno é muito bom. Tem soluções criativas e modernas até hj para melhor aproveitamento de espaço. O Uno/Elba/Premio tinham os maiores porta-malas de suas epocas. O fato de ter feixe de molas transversal e so usar rodas com talas menores ajudava no espaço interno. Para jogar o estepe na frente (sempre achei o melhor lugar) eliminaram a maquina do limpador de para-brisa (por isso só uma palheta).

É logico q o cambio era terrivel (duro qdo novo, qdo amaciava ficava excelente, mas arranhava), os comandos de buzina e farol lusitanos, a facil ferrugem da lataria e a pintura de ma qualidade eram seu pontos fracos. Mas o projeto cumpre o que promete: facil de dirigir, bom espaço, rendimento o suficiente para o uso, econômico e barato. O projeto é tão bom que resiste (jurassicamente) até hj. Se compararmos com projetos como Gol, Fox, Ka, e muitos outros, pode-se dizer que o Uno é o melhor deles.

felipe disse...

"O MÁXIMO" (alias deveria ser o minimo) primeiro que voce nao sabe nada sobre o uninho segundo que voce é um bost@ que anda de onibus, é facil falar isso pela internet, vem falar na minha cara isso que tu sai com um olho roxo daqui mané, tenho historia com o carrinho sei de todos seus pros e contras, quem conhece sobre ele sim pode falar, agora bost@as como vc nao deveriam nem ganhas dinheiro da mamae para ir na lan house hahahaha.

FBIV10 disse...

Meu irmão esta no 4 uno, ja teve dos modelos 85, 92, 2005 e agora um 2010 way. os dois primeiros viviam na oficina. depois do 3 deu uma melhorada e comprou o ultimo por que era economico e mais barato que o gol que ele tinha intenção de comprar.

Uno foi feito para quem precisa de um carro economico, pequeno e tem sua pricipal finalidade.. transportar pessoas. xunar ou melhorar um carro desses nao vale a pena.

LeiturAvulsa disse...

O fato é que o bixinho é andador e econômico... Você sempre chega, rápido e econômico, mas com dôr nas costas...

O MÁXIMO disse...

felipe disse...
"O MÁXIMO" (alias deveria ser o minimo) primeiro que voce nao sabe nada sobre o uninho segundo que voce é um bost@ que anda de onibus, é facil falar isso pela internet, vem falar na minha cara isso que tu sai com um olho roxo daqui mané, tenho historia com o carrinho sei de todos seus pros e contras, quem conhece sobre ele sim pode falar, agora bost@as como vc nao deveriam nem ganhas dinheiro da mamae para ir na lan house hahahaha.


MEU AMIGO, PINTE SEU UNO DE ROSA E VA DESFILAR COM ELE NA PARADA GAY, SO SERVE PRA ISSO MESMO

O MÁXIMO disse...

FBIV10 disse...
Meu irmão esta no 4 uno, ja teve dos modelos 85, 92, 2005 e agora um 2010 way. os dois primeiros viviam na oficina. depois do 3 deu uma melhorada e comprou o ultimo por que era economico e mais barato que o gol que ele tinha intenção de comprar.

Uno foi feito para quem precisa de um carro economico, pequeno e tem sua pricipal finalidade.. transportar pessoas. xunar ou melhorar um carro desses nao vale a pena.

este gosta de sofrer!

n_ways disse...

Minha mãe teve um Prêmio, que nós chamavamos de "Castigo". Era um S 1.3 a alcool, que bebia igual a um Dodge Dart e passava mais tempo quebrado do que andando. Nos 3 anos em que ficou conosco a única peça que funcionou o tempo todo, sem quebrar, foi o isqueiro. JURO!!!

Léo Lino disse...

E minha mãe teve uma Elba 1.5 a álcool por um ano. Nesse período, tivemos que abrir o câmbio três vezes.

Carlos Cabús Oitavén disse...

Já estou no meu terceiro MIlle. Maiores vantagens são (ou eram) o espaço interno e o preço. Mas tá na hora de dizer adeus às dores nos braços e nas costas: força pra bater as portas, cambio e empreagem duros. E faltou falar dos vãos entre as portas e a carroceria externa.

Edson Fernandes disse...

Morri de rir aqui...rs

Eu tive um Uno 1995 ELX... mas ao contrário do que foi dito, existiu SIM versão 2 portas do ELX.

O "luxo" maior do ELX era finalmente um banco de tecido de verdade e "tecido" nas portas. Curiosamente, tem mais tecido que os carros atuais (e olha que era espartano!!!).

Mas realmente... andar com o Unolla nem adiantava ir para a esquerda... pois o carro nao desenvolvia. Agora, ele era bom sim de estabilidade... me lembro de subir a 80km/h a serra da Anchieta (diversas multas por sinal) em terceira marcha! (se aumentasse a marcha caia para 40km/h!!!) mas era estavel.

Não me arrependo dele.... alias o carro foi comprado 0km pelo meu em 1995 pelo Fiat Online (para acabar com a historia de agio da epoca) e permaneceu 11 anos com ele e depois mais 3 anos comigo. O carro era otimo.... mas a vida continua e melhora e hoje possuo outro carro.

Mas o tempo que fiquei com ele curti muito....

David Marcon disse...

affff qem fez esse comentario sobre os fiat uno..nao tiveram neh???

sou mecanico sou dono da AUTO MECANICA VOLARE EM RIO RPETO...EU EU TENHO UNO SX 4 PORTAS COMPLETO..PRA TRABALHAR... TROQUEI OS PISTOES PARA O 1.5..TRABALHEI O CABEÇOTE... BIELA DO FIRE...INJECAO TRABALHADA...E ELE É ANO 97...O AR DELE GELA MUITO..ELE FAS 11 NA CIDADE...E PASSA DOS 180KM/H BRINCANDO ENTAO POE TEU 2.0 AI ENCHE O TANQUE E VAMO DESCE A SERRA DEMORO?? TE GARANTO PRA RESFRIA ELE TEM 2 VENTUINHAS..ENTAO NAO VAI FERVE NAO...AHHH FLA BOSTA NAO AP..BAIXA ROTAÇAO...BATEDO DE VALVULA..KKKKKKKKK MOTOS FIAT..TODOS...FORTES...ABRAÇO...

rick disse...

Novo Acronimo para FIAT:

F eito no
I nferno para
A ndar na
T erra

rick disse...

afff...o imbecil ai de cima publicou que o porra do uno dele faz 11 e ta economico...nao sabe o q ta falando. Beleza, vamo desce a serra entao....o freio guenta? isso sem contar q essa merda ai eh muito segura neh....quero ve se essa porra ai lotada com ar ligado faz isso mesmo...
Fanatico cego por uno.

rick disse...

C A R R O Ç A!!!!
Trouxa de consumidores q ficam sustentando esse lixo ai, juntos com o trouxas que ficam comprando Gol. Por isso nao morre....

Ah, e faltou um detalhe ai no post. E por que surgiu o novo uno? Por que a fiat eh boazinha? Nao trouxa! Uns dos motivos de surgir o novo uno foi por causa de lei brasileira para a obrigatoriedade de ABS e air-bag em 2014. Se nao fosse isso, continuaria com essa porra ai.

Léo Lino disse...

O que me fez pensar: numa batida de frente, qual é exatamente o efeito do estepe, aquele que fica bem na frente do motorista?

Tiago Meyer disse...

Só quem trabalha e junta um dinheirinho para comprar seu carro (no meu caso o primeiro, um uno 2006) sabe o valor que ele tem, por isso gosto do meu carro e nunca me deixou na mão, uso diariamente e apesar de ser um carro limitado, não oferece segurança e muito menos luxo, mas é um carro que para o meu uso cai como uma luva, parabéns a quem tem a oportunidade de comprar o seu primeiro carro um melhor, mas meu uninho sempre me deixou satisfeito.

paulao disse...

Eu tive um ELX 1994 igualzinho a esse da foto acima, verde escuro também. O carro era excelente, ficou de 1999 a 2007 com a gente (até 2005 com minha mãe, depois comigo), e te digo os únicos momentos que ele me deixou à pé em 8 anos: ferveu em 2002 porque minha mãe nunca abriu o radiador para verificar a água (3 anos depois de pegar o carro), e arrebentou a correia dentada porque ela nunca trocou. Ainda assim o reparo foi fácil e barato, foi necessário apenas trocar 5 válvulas. Viajei muito com o carro nos 2 anos que ficou comigo, nunca me deixou na mão. E, tirando o baixo desempenho nas subidas, o carro arrancava muito bem nos sinais de trânsito. Uma pena que o texto seja tão parcial e cheio de palavras riscadas; moro nos EUA e sem sombra de dúvida os carros irritantemente mais lentos são minivans, Camry e Prius. Os pequenos andam até melhor, mesmo os de baixa cilindrada. Não posso falar mal do Mille, porque tendo tido um por 8 anos, o custo/benefício que ele proporcionou foi excelente.

emerson disse...

EU ADORO MEU UNO ELE E ECONOMICO MAS NAO E O MELHOR AMIGO NA HORA DA PAQUERA MAS ENFIM TENHO UM SX 1999/99 HA 3 ANOS E UM CARRO VALENTE ( ANDA MAIS QUE O FUSCA 1978 DO MEU AVO ) MAS GOSTO MUITO DELE!!! RESUMINDO "INDESTRUTIVEL"

Postar um comentário

Comentários ofensivos, inoportunos e trolls serão excluídos. Lembre-se, não alimente os trolls!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.